quarta-feira, 3 de junho de 2009

À melhor mãe do mundo!

Há 10 anos atrás minha mãezinha faleceu... Foi o pior dia da minha vida...sofri muito a ausência dela esses anos todos... Mas a força que ela me deu durante os 21 anos com ela me fizeram levantar a cabeça e correr atrás dos meus sonhos...
Hoje sou Arquiteta, trabalho com o que eu gosto, amo o que faço... Agradeço à minha mãe por tudo que fez por mim...

Guardo tantas lembranças boas, as tarde vendo sessão da tarde comendo pipoca, os passeios às lojas de tecidos, linhas e afins... Foi ela que me ensinou quase tudo que sei sobre costura, tricô, crochet, ponto de cruz... Me ensinou a cozinhar dizendo que eu tinha que saber cozinhar pro caso dela faltar um dia (parece que as pessoas pressentem né?).

Abaixo um poema maravilhoso...
P.S.: Escrevi esse post no sábado anterior a data de postagem, sabendo que na quarta não estaria em condições...

À MÃE (Saudades)

Onde tu estás? Que eu não te vejo!
Senão nas melhores lembranças.
Ainda ontem me davas a mão para
atravessar a rua;
Olhavas minhas notas da escola e
me ensinastes os primeiros passos.

Onde tu estás? Que eu sinto a falta!
Preciso te dar um abraço,
sentar no teu colo e falar de saudades.
Contar meus amores, ouvir teus clamores!
Eu não queria ter crescido; Se me contassem
que tu ias partir.

Onde tu estás? Afinal!
Que a vida é injusta e nos rouba o brilho dos olhos.
Nos deixa lembranças; Leva esperanças.
Ficastes no quadro amarelecido da parede.
Impregnada na retina ainda pipoca a última cena;
O último aceno e toda a saudade do mundo.
(CFGauss)